Apostar em UFC 216 no Bodog

Quer apostar no UFC 216? Melhores palpites vão para Tony Ferguson, Demetrious Johnson e Fabricio Werdum

Evento acontece em Las Vegas e terá caráter beneficente em apoio às famílias das vítimas do atentado que deixou mais de 50 pessoas mortas no último domingo na cidade

No próximo sábado (07), a T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), será palco de mais uma edição do Ultimate Fight Championship. No card principal do UFC 216, teremos como evento de gala o combate entre Tony Ferguson e Kevin Lee, que definirá o dono do cinturão interino dos leves, divisão que tem a lenda Conor McGregor como campeão. A seguir, confira em detalhes o que você precisa saber para fazer as melhores apostas com as cotas do Bodog.

TONY FERGUSON X KEVIN LEE

Vice-líder do ranking dos leves, o esquentadinho Tony Ferguson (EUA) iria, inicialmente, encarar Khabib Nurmagomedov (RUS), primeiro lugar no ranking, mas o lutador conhecido como “Águia” não conseguiu se recuperar a tempo de uma cirurgia no joelho. É a segunda vez que um duelo entre os dois é desmarcado. Foi então que o norte-americano Kevin Lee, sétimo melhor ranqueado, foi escalado para tentar superar “El Cucuy”.

E será difícil. Por quê? Além de aparecer cinco posições acima no ranking, Ferguson, de 33 anos, ostenta uma série invicta de nove vitórias no UFC, sendo a mais recente sobre o ex-campeão da categoria, Rafael dos Anjos, em novembro de 2016. O cartel dele contempla 22 vitórias e três derrotas.

Lee vem em um bom momento também, com seus cinco triunfos seguidos. Conhecido como ‘Motown Phenom’, o lutador de 25 anos perdeu apenas duas vezes em 18 combates disputados. Na última vez que subiu ao octógono do UFC, ele superou Micahel Chiesa (EUA) com uma finalização considerada polêmica, em junho deste ano. Na ocasião, o juiz principal foi acusado de paralisar a luta de forma precipitada.

Números do Bodog: (R$ 1,44) Tony Ferguson x Kevin Lee (R$ 2,75)

Palpite: é raro um lutador substituto se dar bem em uma disputa de cinturão. Contra Nurmagomedov, as coisas ficariam bem mais complicadas para Tony Ferguson. Mas Kevin Lee não fez uma preparação adequada para luta, além de ter encarado adversários inferiores ao oponente, que ainda por cima é mais experiente. Os números deixam claro, também, que a melhor escolha é a vitória de Ferguson.

DEMETRIOUS JOHNSON X RAY BORG

Está com toda pinta de barbada. Aqui, o primeiro e único campeão do peso mosca, Demetrious Johnson (EUA), tentará manter o título pela 11ª vez. A vítima em potencial será o compatriota Ray Borg. Uma curiosidade desta luta é que o mais que esperado triunfo de Johnson fará dele o lutador com maior número de defesa de cinturões, superando assim o brasileiro Anderson Silva.

Cotações: (R$ 1,08) Demetrious Johnson x Ray Borg (R$ 8,00)

Palpite: viu os valores acima? Então, a não ser que você queria muito que o Spider não tenha seu recorde pulverizado, não há qualquer razão de acreditar em Borg. Afinal, Johnson está motivado a alcançar a marca de 15 defesas.

FABRICIO WERDUM X DERRICK LEWIS

Ainda no card principal, finalmente um representante do Brasil e com grandes chances de êxito. Na categoria dos pesos pesados, o gaúcho Fabricio Werdum terá pela frente o norte-americano Derrick Lewis. Ambos chegam ao combate depois de sofreram derrotas – Werdum caiu diante de Alistair Overeem (por pontos), enquanto Lewis foi nocauteado por Mark Hunt.

O retorno de Werdum é cercado de muita expectativa por todos, quando o ex-campeão teve seu melhor momento em 2014, ao conseguir o cinturão contra Cain Velásquez. Mas sua conquista mais emblemática foi título interino com uma voadora espetacular em Hunt, no UFC 180.

Cotas do Bodog: (R$ 1,40) Fabricio Werdum x Derrick Lewis (R$ 2,95)

Palpite: vamos de Brasil! É Werdum na cabeça contra o já cansado Derrick Lewis.

Confira os números da outra luta do card principal:

Peso-leve: (R$ 1,42) Beneil Dariush x Evan Dunham (R$ 2,85)

Em uma atitude digna de aplausos, UFC decidiu doar US$ 1 milhão (R$ 3,1 milhões) às famílias das vítimas do tiroteio em massa que matou pelo menos 59 pessoas, em Las Vegas, no último domingo (01).