Hamilton, favorito no Grande Prêmio de Silverstone

GP da Grã-Bretanha pode mexer na ponta da tabela

A disputa pelo título do Campeonato Mundial de Fórmula 1 ficou embolada depois do Grande Prêmio da Áustria. Valtteri Bottas venceu, e agora está trinta e cinco pontos atrás do líder, Sebastian Vettel. No meio dos dois está Lewis Hamilton, que depois de terminar a última corrida em quarto lugar viu a diferença para o piloto da Ferrari subir de quatorze para vinte pontos. No próximo domingo (16), eles têm um novo encontro marcado. Será no circuito de Silverstone, na Inglaterra. Sem vencer há três corridas, Vettel espera repetir seu desempenho de 2009, e cruzar a linha de chegada na frente. Primeiro colocado nas últimas três edições, Hamilton precisa fazer bonito em casa novamente para manter a pressão sobre o líder. Bottas, recém alçado à condição de postulante ao título, vive grande fase, e também tem muitas chances de levar a melhor.

Silverstone é um dos mais antigos e tradicionais circuitos da Fórmula 1. Cheia de curvas de alta velocidade, e localizada em uma região sujeita a muitas variações climáticas e chuvas inesperadas,  a pista exige muito dos pneus. Nas retas, chega-se a uma velocidade média de 300km/h, com muitos pontos de ultrapassagem. A estratégia exerce um papel fundamental no GP da Grã-Bretanha. O consumo de combustível é altíssimo, e o piloto que souber administrar o número de paradas no box levará grande vantagem. Nos últimos anos, a Mercedes dominou o circuito. De 2013 pra cá, apenas pilotos da escuderia venceram a corrida. Esse é um fator que deve ser considerado por quem pretende fazer apostas, já que segundo os números do Bodog um novo triunfo da equipe alemã dará um retorno de R$ 1,634 para cada real.

Hamilton tentará vencer em casa pela quarta vez consecutiva

Muito  pressionado pelo desempenho abaixo da expectativa na primeira metade da temporada, o piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, terá no domingo uma oportunidade para se redimir. Seu restrospecto no circuito de Silverstone é excelente. Nos últimos três anos venceu todas as edições da prova, e conseguiu duas vezes a volta mais rápida. De 2014 para cá, foi três vezes o mais rápido dos treinos classificatórios. Fora do pódio nas últimas duas corridas, Hamilton enfrenta grandes dificuldades para alcançar o líder, Sebastian Vettel, e desde o GP da Áustria passou a ser ameaçado pelo seu companheiro de equipe. Com 151 pontos somados, o inglês está mais próximo de Valtteri Bottas, terceiro colocado com 136 pontos, do que do piloto da Ferrari, que tem 171. Uma nova vitória de Hamilton no GP da Inglaterra dará um lucro de 174%.

 

Vettel não vence há três corridas, mas sua vantagem só aumenta

A participação de Sebastian Vettel no campeonato pode ser definida em uma palavra: regularidade. O piloto esteve no pódio em sete das nove corridas disputadas até agora. Mesmo quando não se saiu tão bem deu a sorte de andar na frente do seu principal concorrente, Lewis Hamilton. Terminou a última prova, na Áustria, em segundo lugar, enquanto o inglês cruzou a linha em quarto. Seu histórico em Silverstone não é dos melhores. Depois de fazer uma corrida sensacional em 2009, quando largou na pole postion, fez a volta mais rápida e terminou em primeiro lugar, o piloto decepcionou nas temporadas seguintes. Subiu ao pódio em 2010 e 2011, mas depois só voltou a ficar entre os três primeiros em 2015. Em 2016 ficou em nono lugar, cruzando a linha um minuto e meio depois do vencedor. Apesar de tudo, tem um dos melhores carros, e não pode ser descartado entre os favoritos. De acordo com o Bodog, uma vitória do alemão dará um retorno de R$ 3,25 para cada real.

Ascenção de Bottas coloca pressão nos líderes

O nome que está na boca de todos os amantes da Fórmula 1 nas últimas semanas é o de Valtteri Bottas. O finlandês não estava entre os grandes favoritos no início da temporada, mas soube aproveitar os vacilos do seu companheiro de equipe nos GPs do Canadá e da Áustria para se colocar entre os postulantes ao título. Bottas  somou quarenta e três pontos nas duas corridas, enquanto Hamilton terminou na quinta e na quarta colocações, respectivamente. A comparação com Vettel também é favorável. No mesmo período, o piloto da Ferrari marcou trinta pontos . Além disso, o finlandês terminou as últimas três provas na frente do líder do campeonato.  Ainda como piloto da Williams, ficou em segundo lugar em 2014, em quinto em 2015 e no ano passado terminou em sétimo. Se repetir o desempenho do GP da Aústria, o apostador embolsará seis vezes o valor investido.

Outras possibilidades de investimento

Das nove provas disputadas até agora, oito foram vencidas pela Mercedes ou pela Ferrari. Essa é uma aposta praticamente sem risco, e dará um lucro de 136% em caso de sucesso da equipe alemã, e de 300% se os alemães levarem a melhor.

Segundo o Bodog, os rendimentos na modalidade margem de vitória são de 220% para uma vantagem entre 0 e 4 segundos, 325% se o vencedor abrir entre 5 e 10 segundos, e 285% para 11 segundos ou mais. Nos últimos dez GPs da Grã-Bretanha tivemos quatro incorrências do primeiro caso, uma do segundo e quatro do terceiro.

ODDS DOS PILOTOS PARA VENCER O GP DA INGLATERRA

Lewis Hamilton – R$ 1,741/R$ 1,00

Sebastian Vettel –R$ 3,25/R$ 1,00

Valtteri Bottas – R$ 6,00/ R$ 1,00

Max Verstappen- R$ 17,00/R$ 1,00

Daniel Ricciardo – R$ 21,00/R$ 1,00

Kimi Raikkonen – R$ 34,00/ R$ 1,00

Sergio Perez – R$ 251,00/R$ 1,00

Felipe Massa – R$ 501,00/R$ 1,00

Esteban Ocon – R$ 501,00/R$ 1,00

Fernando Alonso – R$ 501,00/R$ 1,00

Kevin Magnussen –R$ 1001,00/R$ 1,00

Romain Grosjean –R$ 1001,00/R$ 1,00

Lance Stroll – R$ 1501,00/R$ 1,00

Stoffel Vandoorne – R$ 1501,00/R$ 1,00

Nico Hulkenberg – R$ 1501,00/R$ 1,00

Carlos Sainz Jr. – R$ 1501,00/R$ 1,00

Daniil Kvyat – R$ 2001,00/R$ 1,00

Jolyon Palmer – R$ 3001,00/R$ 1,00

Marcus Ericsson – R$ 4001,00/R$ 1,00

Pascal Wehrlein – R$ 4001,00/R$ 1,00